UNIPLAN

Como acessar

Caracterização da Região

Declarada pela ONU Patrimônio Cultural da Humanidade, a cidade de Brasília começou a surgir em 1823, em argumentos de José Bonifácio de Andrada e Silva a respeito da necessidade de transferir a Capital do País para um ponto mais central do território nacional. O nome por ele sugerido era justamente o que, mais de um século depois, se tornaria conhecido no Brasil e no mundo.

A Capital da nação teve sua pedra fundamental lançada em 7 de setembro de 1922, agregando ainda maior simbolismo a uma iniciativa que já se caracterizava por uma aura mística: o santo italiano São João Bosco dizia ter sonhado com uma espécie de terra prometida que surgiria entre os paralelos 15º e 20º. Tendo como arquiteto principal Oscar Niemeyer, a cidade foi inaugurada em 21 de abril de 1960, estabelecendo-se como marco arquitetônico tanto pelas enormes dificuldades enfrentadas para sua implantação quanto pelo arrojo de seu planejamento.

site Portal Brasil, em sua página dedicada à cidade, informa, quanto à geografia e política regionais:

“O Distrito Federal possui 5.801,9 km², está localizado na região Centro-Oeste e possui como limites, Planaltina de Goiás (Norte), Formosa (Nordeste e Leste), Minas gerais (Leste), Cristalina e Luziânia (Sul), Santo Antônio do Descoberto (Oeste e Sudoeste), Corumbá de Goiás (Oeste) e Padre Bernardo (Noroeste). Suas características são: planalto de topografias suaves e vegetação de cerrados, com altitude média de 1.172 metros, clima tropical e os rios principais são o Paranoá, Preto, Santo Antônio do Descoberto e São Bartolomeu. A hora local em relação a Greenwich (Inglaterra) é de - 3 horas.

O Distrito Federal é dividido em RAs (Regiões Administrativas). O governo é chefiado pelo Governador do Distrito Federal, auxiliado pela Câmara Legislativa composta por 24 deputados distritais. No Congresso, o Distrito Federal é representado por 3 senadores e 8 deputados federais. Para cada região administrativa é nomeado um administrador. Essas regiões administrativas são formadas pela área urbana e pela da zona rural de cada uma delas.

A Região Administrativa de Águas Claras surgiu a partir do desmembramento da Região Administrativa de Taguatinga. São três setores: Águas Claras (vertical), Areal e Setor Habitacional Arniqueiras (Arniqueiras, Vereda da Cruz, Setor Veredas e Veredão).

A cidade é uma das mais recentes do Distrito Federal (conquistou autonomia política em 2003), mas apresenta crescimento populacional acelerado. O perfil demográfico aponta para grandes contingentes de jovens famílias de classe média”

A Administração Regional de Águas Claras descreve assim as principais características da cidade:

“Sua criação deu-se pela necessidade de viabilizar o metrô como uma proposta racional de ocupação do solo e expansão ordenada de Brasília. Quando a cidade foi planejada pelo arquiteto e urbanista Paulo Zimbres buscou-se a mesma qualidade de vida do Plano Piloto, embora em outros moldes urbanísticos.

O projeto seguiu os princípios arquitetônicos contemporâneos de funcionalidade, conforto e harmonia visual.

Dos seus 808 hectares, foram reservados 403 para área verde. As Avenidas e alamedas possuem nomes inspirados em plantas, como: Araucárias, Castanheiras, Flamboyant, Ipê Amarelo, etc. As praças receberam nomes inspirados em pássaros como: Pardal, Beija-Flor, Tiziu, etc.

No Sistema de Transporte Público, o metrô tem papel fundamental no desenvolvimento local. Seus trilhos atravessam a cidade de um extremo ao outro, dividindo-a em bairros Sul e Norte. Com previsão de quatro estações, atualmente funcionando três: Arniqueira, Águas Claras e Concessionárias, interligando a cidade ao Plano Piloto, Guará, Samambaia e Ceilândia. O Sistema apresenta também, linhas regulares de ônibus e micro-ônibus.

O Setor Educacional da área vertical possui uma creche pública em funcionamento. Atualmente várias escolas oferecem educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e superior. Atualmente existem cinco universidades particulares em funcionamento na cidade.